Guialazer

Eu vou (1 Pessoas vão a este evento)

Por Sílvia Pereira

Na capital, há um programa capaz de surpreender os transeuntes, prolongar a sensação de férias e ainda funcionar como antídoto para aquela melancolia do pré-regresso à rotina.


O Lisboa na Rua está de volta com dezenas de espectáculos e actividades a chamarem toda a família, sem pesarem na carteira do agregado. Eis alguns.

No Palácio Pimenta, é inaugurado o Bibliófilo, biblioteca ao ar livre com edições raras, contos e leituras. O Teatro Romano faz o festival Estes Romanos Estão Loucos. O Teatro Nacional D. Maria II decreta Entrada Livre. A arte sonora do Lisboa Soa ecoa na Estufa Fria. Chapéus na Rua mostra acrobacias de se lhe tirar o chapéu. Os Encontros de Jazz Júnior dão música ao pôr-do-sol. Maria Ana Bobone, Duarte, Helder Moutinho e Cristina Branco participam em (Sou do) Fado. No Jardim Zoológico, instalam-se clássicos de aventura do cinema norte-americano. Para Dançar a Cidade, há bailes e aulas abertas que convidam a experimentar e aprender estilos de dança diversos. E, no já emblemático concerto do Coro e da Orquestra Gulbenkian no Vale do Silêncio, ouve-se "Amor no Vale", com árias de ópera românticas, sob a batuta de Nuno Coelho. Mas, antes de mais, dois festivais abrem a função. O Lisboa Mágica faz truques em 12 locais, num total de 174 actuações de ilusionistas. O Fuso espalha outra magia, a da vídeo-arte, por seis jardins e terraços lisboetas.

Programa completo aqui.