Guialazer

Por PÚBLICO

Lisboa entra na casa de Marino Formenti e Ricardo Jacinto e parte à descoberta do cosmos. Em Coimbra, há "Tesouros Partilhados" para descobrir.


"Nowhere" em Lisboa
O pianista Marino Formenti instala-se na "casa" de cortiça criada pelo artista Ricardo Jacinto para os jardins da Fundação Calouste Gulbenkian. Até 29 de Abril, é aqui que viverá e tocará de manhã à noite peças que vão do barroco de Jean-Henri d’Anglebert ao vanguardismo de John Cage. Tudo à mercê dos olhares e ouvidos de quem por ali passa. Concebida para a bienal de artes contemporâneas BoCA, "Nowhere" é uma "performance" que questiona a fronteira público/privado e espectador/artista. As portas desta casa estão abertas de segunda a sexta, das 10h às 20h, e sábado, até às 22h. A entrada é livre.

"Tesouros Partilhados"
O Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, apresenta um conjunto de placas esmaltadas – série única em Portugal – que, em meados do século XVIII, decoravam o "trono das relíquias" do Mosteiro de Santa Cruz com cenas da Paixão de Cristo. Terão sido produzidas em Limoges (França), dois séculos antes. "Tesouros Partilhados - Pintar com Fogo" pode ser visitada terça, das 14h às 18h, e de quarta a domingo, das 10h às 18h (excepto no dia de Páscoa). A entrada custa 6€.

À descoberta do cosmos
A exposição "Cosmos Discovery" está em digressão pela Terra e Portugal é a primeira paragem. Traz mais de 200 objectos – muitos deles foram ao espaço e voltaram –, entre modelos, equipamentos, pedaços de asteróides.... Surgem contextualizados por cenários que contam as suas histórias e das respectivas missões espaciais, da viagem da cadela Laika à do astronauta Yuri Gagarin, passando por projectos para Marte. A mostra está instalada no Terreiro das Missas, junto à Estação Fluvial de Belém (Lisboa), e pode ser visitada todos os dias, entre as 10h e as 20h. O bilhete normal custa 16€.