Guialazer

Por PÚBLICO

Um teatro de parabéns, jazz à beira do Sado e memórias de Goa.


88.º Aniversário do Rivoli
O aniversário do Teatro Rivoli volta a mobilizar a Invicta, abrindo portas a dois dias de espectáculos e animação pluridisciplinar, com entrada livre. A dar corda à festa, nos dias 18 e 19, estão "Ash", "ode visual e coreográfica" de Aurélien Bory & Shantala Shivalingappa; "Little B", a mais recente criação da companhia Visões Úteis; "Narrow", o espectáculo da companhia belga Laika; "Marengo", dança de Ana Isabel Castro; "Crisálida", o circo contemporâneo de Daniel Seabra; a "performance" de Guilherme de Sousa & Pedro Azevedo e os modelos da Sonoscopia. Os músicos Mohammad Reza Mortazavi e King Earthquake fornecem a batida para o fecho da cortina. Programa completo aqui.

Círculo de Jazz Fest
A nona edição do festival sadino abre com o trio do pianista Mário Laginha (dia 17, às 21h30, Fórum Luísa Todi), e fecha com o projecto Azul do contrabaixista Carlos Bica (dia 25, às 21h30, Cinema Charlot). Entre eles, passam pelo palco The Rite of Trio, o André Rosinha Trio, o quarteto de Rodrigo Amado, Ricardo Toscano, Hernâni Faustino e João Lencastre, a Big Band Júnior a tocar Bernardo Sassetti, o duo de Mário Delgado e Carlos Barretto e o quarteto de Desidério Lázaro. Bilhetes de 10€ a 12€, passe a 25€.

"Sem Flores Nem Coroas"
Intensamente dramática, a peça escrita por Orlando da Costa (publicada em 1971) remete para o passado colonial em Goa, Índia, focando-se num família atormentada. É Fernanda Lapa quem se encarrega da encenação, nesta produção da Escola de Mulheres. Em cena no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa, quinta, às 20h; quarta, sexta e sábado, às 21h; e domingo, às 17h30. Até 19 de Janeiro, com bilhetes entre 12€ e 15€.